Vencedores da 7ª edição do prémio saúde sustentável apresentados amanhã

img_817x460$2016_02_19_10_10_13_276925

Os vencedores do Prémio Saúde Sustentável 2018 são anunciados amanhã, dia 3 de Outubro, no Museu do Oriente, em Lisboa.

“Nesta edição recebemos 95 candidaturas, um número excecional em relação aos anos anteriores, sucesso que atribuímos ao envolvimento e apoio de todos os intervenientes e ao reconhecimento desta iniciativa. Este prémio é importante na medida em que permite distinguir o trabalho das várias instituições e partilhar o trabalho de excelência que estão a fazer pela saúde em Portugal”, afirma Francisco Del Val, Diretor Geral da Sanofi Portugal.

A cerimónia de entrega de prémios conta com vários convidados, figuras de relevo na área da saúde e política em Portugal como oradores, como é o caso de: Maria do Céu Machado, Presidente do INFARMED; Maria de Belém Roseira, Ex-Ministra da Saúde; e ainda, Graça Freitas, Diretora Geral da Saúde e Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos.

 A sessão de encerramento está a cargo de Adalberto Campos Fernandes, Ministro da Saúde e Jorge Sampaio, Ex-Presidente da República.

A iniciativa, da Sanofi e do Jornal de Negócios, conta com o Alto Patrocínio da Presidência da República e distingue anualmente instituições empenhadas em melhorar o serviço que prestam aos portugueses e em otimizar o seu funcionamento, também a nível da própria estrutura, resultando em exemplos diferenciadores e promotores da sustentabilidade da saúde no nosso país.

Consulte o programa completo AQUI

Inscrições AQUI.

ATUALIZAÇÃO ENVIADA A 3 DE OUTUBRO

Os grandes vencedores do Prémio Saúde Sustentável 2018, nas 5 categorias são:

     1.Cuidados Primários

Vencedor: ACES Cávado III – Barcelos Esposende

Projeto: Gestão do Percurso do Utente com Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC)

Esta iniciativa passa pela reorganização do papel das equipas e dos profissionais da instituição na resposta assistencial à pessoa com DPOC, melhorando o acesso aos meios complementares de diagnóstico e o acesso do utente aos cuidados de saúde, reduzindo os custos diretos e indiretos para o SNS, o que resulta na maximização da capacidade de resposta do serviço e no aumento da satisfação dos utentes.

     2. Cuidados Hospitalares

Vencedor: Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/ Espinho – Unidade Neurorradiologia de Intervenção/ Unidade de AVC

Projeto: Stroke Center

Esta instituição adotou a organização de Stroke Center, definida pela European Stroke Organization, que requer a existência de equipas multidisciplinares no mesmo centro hospitalar e a criação de uma rede de relações com várias unidades de AVC de outras instituições vizinhas. Além disso, esta instituição iniciou e liderou a disponibilização de cuidados da terapêutica endovascular.

     3.Cuidados Continuados

Vencedor: Santa Casa da Misericórdia de Pedrógão Grande

Projeto: Cuidar em Humanitude

O projeto Cuidar em Humanitude permite aos cuidadores profissionalizar os quatro pilares fundamentais da prestação de cuidados: olhar, palavra, toque e verticalidade, cumprindo as regras de arte de uma Sequência Estruturada de Procedimentos Cuidativos Humanitude (SEPCH). Esta iniciativa teve um reflexo bastante positivo nos cuidadores, melhorando a sua satisfação pessoal e profissional, e nas pessoas cuidadas, tendo-se registado a redução de comportamentos de agitação/oposição/recusa e da degradação física e mental, contribuindo para a melhoria da sua qualidade de vida em geral.

     4.Prevenção e Promoção da Saúde

Vencedor: Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/ Espinho

Projeto: Domiciliação

Este projeto passa pela criação da Consulta de Enfermagem ao Cuidador, direcionada aos cuidadores de pessoas com demência. Assim, o foco deixa de ser exclusivamente a pessoa cuidada e passa também a incluir o cuidador, enquanto recurso terapêutico primordial, resultando numa mudança na prestação de cuidados de saúde.

     5. Projetos Especiais Integrados

Vencedor: Unidade Local de saúde do Litoral Alentejano

Projeto: Programa de Gestão de Caso para Doentes Crónicos com Multimorbilidade

Trata-se de um processo colaborativo de trabalho, focado nas necessidades do indivíduo e do indivíduo e dos seus cuidadores, permitindo a integração da prestação de cuidados em torno dos doentes crónicos. Uma das grandes mais-valias desta iniciativa é a redução significativa do número de admissões nos serviços do urgências das unidades de saúde onde foi implementado.

O júri atribuiu, ainda, 4 menções honrosas a instituições que se destacaram por critério de avaliação, são elas:

  1. Resultados em Saúde – Fundação Nossa Senhora do Bom Sucesso
  2. Experiência do Cidadão – Hospital Garcia da Orta, EPE- Centro de Responsabilidade de Oftalmologia, NOA – Núcleo de Oftalmologia de Almada
  3. Sustentabilidade Económica – Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho- Centro de Diagnóstico Pré-Natal
  4. Carácter Inovador – Multicare – Seguros de Saúde, S.A

“A edição deste ano do Prémio Saúde Sustentável contou com 95 candidaturas, um número excecional em relação às edições anteriores. É para nós uma honra contar com iniciativas realmente diferenciadores assentes na inovação, na melhoria dos serviços e na humanização dos cuidados prestados em saúde. Este prémio é muito relevante porque permite reconhecer e partilhar o trabalho destas instituições e das suas equipas. São boas práticas que reflectem o planeamento, a evolução e as sinergias contribuindo de forma clara e inegável para a sustentabilidade da saúde.”, afirma Francisco Del Val, Diretor-Geral da Sanofi Portugal.

Esta iniciativa que conta com um júri notável e com o Alto Patrocínio da Presidência da República, tem como principal objetivo distinguir e premiar entidades, sejam elas individuais ou coletivas, privadas ou do sector social, independentemente do serviço que prestam à sociedade, que se tenham destacado por promover e implementar princípios e ações de sustentabilidade com impacto significativo na saúde.

A cerimónia de entrega de prémios contou com figuras de relevo na área da saúde e política em Portugal e com oradores, como é o caso de: Adalberto Campos Fernandes, Ministro da Saúde; Jorge Sampaio, Ex-Presidente da República, Maria do Céu Machado, Presidente do INFARMED; Maria de Belém Roseira, Ex-Ministra da Saúde; e ainda, Graça Freitas, Diretora Geral da Saúde, Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos e Joana Camilo, Presidente, ADERMAP- Associação Dermatite Atópica Portugal.

 

logobranco

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt