Crianças de Portugal, Angola e Moçambique juntas ao pequeno almoço

TG-0983

No passado dia 16 de outubro, Dia da Alimentação, a Escola Secundária do Restelo recebeu 20 alunos da Escola EB de Caselas, com idades entre os 9 e os 10 anos. Aprenderam dicas saudáveis para o pequeno almoço, mas também sobre o mata-bicho angolano e moçambicano, numa aula promovida pelo programa Nestlé Crianças Saudáveis.

A ideia foi comemorar este dia de uma forma diferente: “pôr em contacto meninos que têm muitas coisas diferentes, mas muitas coisas em comum”, contou-nos Ana Perdigão, nutricionista do programa. Numa aula com recurso a vídeo conferência, crianças de Moçambique, Angola e Portugal trocaram conhecimentos sobre o pequeno almoço.

TG-0995

Uma das diferenças notórias entre as três refeições foi o número de comida não processada à qual ainda se dá primazia em Angola e Moçambique: não consideram os cereais ou o iogurte um alimento típico para comer ao pequeno almoço, mas comem bata-doce, por exemplo, o que para as crianças portuguesas foi uma novidade.

Conseguiu-se assim, numa manhã, “mostrar exatamente isso, que temos todos necessidades muito semelhantes, mas conseguimos suprir essas necessidades de formas diferentes”. Falou-se, por um lado, de um pequeno almoço saudável e por outro, de como essa alimentação pode ser feita de formas tão diferentes, ajustadas a realidade e às tradições, “com tudo o que é diferente e tudo o que é igual entre nós”, concluiu Ana Perdigão.

TG-0986

Quando questionada sobre algumas regras de ouro para uma alimentação saudável das crianças e jovens, a nutricionista deixou três dicas em forma de palavra chave: a variedade, “para isso basta olharmos para a roda dos alimentos e optarmos por diversificar”, o equilíbrio, “todos os alimentos têm o seu papel na nossa alimentação, mas não exatamente na mesma quantidade todos os dias”, e finalmente a adaptação: “uma criança que tenha algum tipo de atividade extra curricular, ou nos dias que tem educação física, deve fazer mais lanches comparativamente aos dias que tem consumir menos”.

O programa Nestlé crianças saudáveis existe desde 1999 e o objetivo é ajudar os professores e as famílias a promoverem hábitos de vida saudáveis com ações como a do dia 16. O programa é feito em parceria com o Ministério da Educação e desenvolve vários materiais que depois fornece ou aos professores ou aos pais para que eles possam trabalhar estes temas com as crianças.

Madalena Pereira, uma das crianças que assistiu à aula diz ao Raio-X que o seu pequeno almoço não vai mudar porque “já como sempre coisas saudáveis. Tento variar sempre: como fruta, cereais, e bebo leite todos os dias. Comer muitas coisas diferentes ajuda a manter uma alimentação saudável”.

Veja aqui as imagens do evento:

Por Margarida Queirós

logobranco

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt