FEPODABES lança apelo aos lisboetas: é urgente doar mais sangue

14250002-kUCE-U20845975375LOG-1024x683@GP-Web

A Federação Portuguesa de Dadores Benévolos de Sangue (FEPODABES) está preocupada com a diminuição do número de dádivas de sangue na cidade de Lisboa e pede a todos os lisboetas que se tornem dadores. Para reforçar este apelo à dádiva a FEPODABES lançou uma campanha de promoção da dádiva de sangue na cidade de Lisboa com um vídeo de sensibilização sobre a importância de doar sangue.

Esta campanha visa desmitificar algumas das ideias associadas ao processo de doação de sangue, mostrando que são necessários apenas 30 minutos que podem salvar outras vidas. Em Lisboa para além dos cinco centros de doação permanente – Hospital de Santa Maria, Hospital de São José, IPO de Lisboa, Hospital Dona Estefânia e Centro de Sangue e Transplantação de Lisboa –  é, também, possível doar sangue nas unidades móveis.

“Ultimamente tem-se registado um decréscimo significativo no número de dadores de sangue. É muito importante alertar todas as pessoas para a importância destas doações que podem salvar vidas de todos aqueles que necessitam de uma transfusão para sobreviver”, destaca Alberto Mota, presidente da FEPODABES.

De momento a campanha encontra-se em vigor apenas na cidade de Lisboa, uma vez que é a cidade com mais necessidade de doações frequentes de sangue. Para além de ser uma cidade com mais população é também onde se encontram mais centros hospitalares e com maior necessidade de sangue.

“Muitas pessoas podem não estar conscientes de que a cada 2 segundos há alguém que precisa de sangue. Hoje em dia a população de dadores está muito envelhecida pelo que é necessário chegar cada vez mais aos jovens”, alertou o presidente da FEPODABES. “Promover ações de sensibilização junto de escolas e universidades e criar incentivos até no meio laboral são algumas das ações que podem ser desenvolvidas para mostrar a todos esta necessidade”, salienta.

Em 2017 estavam registados em Portugal, 210 904 dadores de sangue, sendo que apenas 185 080 eram considerados dadores regulares, um número que tem sofrido um decréscimo nos últimos anos. A principal faixa etária de doadores situa-se entre os 25 e os 44 anos (48,33%) e apenas 14,35% dos jovens portugueses estão inscritos para dar sangue. A região de Lisboa e Vale do Tejo com o Centro de Sangue e Transplantação de Lisboa representam apenas 26,09% das dádivas nacionais, concentrando-se o maior número de dádivas na região Norte do país (40,53%).

logobranco

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt