GESCAT realiza campanha “Aprenda a identificar os sinais e os sintomas de um TEV!”

Mascote Trombo_GESCAT (002)

Antecedendo o Dia Mundial da Trombose, 13 de outubro, o Grupo de Estudos de Cancro e Trombose (GESCAT) vai realizar uma campanha “Aprenda a identificar os sinais e os sintomas de um TEV!” com a realização de movimento de guerrilha para ir ao encontro das pessoas e ajudá-las a estar atentas à realidade desta doença silenciosa ainda pouco conhecida e que pode ser fatal.

A ação consiste na distribuição de folhetos informativos por Mascotes em forma de trombo (coágulo de sangue) em três estações de comboios da cidade de Lisboa: Oriente, Santa Apolónia e Sete Rios e junto à entrada principal do Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil. Esta campanha tem como objetivo informar, sensibilizar e consciencializar a população, doentes oncológicos, profissionais de saúde e decisores políticos para as causas, fatores de risco, sinais e sintomas de um tromboembolismo venoso (TEV).

Segundo a Sociedade Internacional de Trombose e Hemostase (ISTH), anualmente, em todo o mundo, ocorrem cerca de dez milhões de novos casos de tromboembolismo venoso (TEV), e a cada 37 segundos uma pessoa morre em consequência do problema. Na Europa e nos Estados Unidos da América, o TEV mata mais pessoas que a SIDA, cancro da mama, cancro da próstata e acidentes de viação.

De acordo com a ISTH, uma em cada quatro pessoas em todo o mundo perde a vida diariamente devido a um TEV, números que reforçam a necessidade de aumentar a consciencialização da população para a principal causa de morte cardiovascular evitável. O Tromboembolismo Venoso (TEV) resulta da formação de coágulos de sangue nas veias ou artérias, levando ao seu entupimento e impedindo que o sangue circule. Esta situação pode levar à ocorrência da Trombose Venosa Profunda (TVP) ou da Embolia Pulmonar (EP), patologias de elevada gravidade e que constituem uma das três principais causas de morte cardiovascular no mundo: ataque cardíaco, acidente vascular cerebral (AVC) e tromboembolismo venoso (TEV).

Sendo o acesso aos cuidados de saúde fundamental, é importante que as pessoas estejam atentas à realidade desta doença e a prestar a devida atenção aos sinais do seu corpo. A trombose venosa profunda manifesta-se habitualmente através de um dos seguintes sintomas:

  • Inchaço no pé, tornozelo, perna ou braço (sensação de pele esticada), especialmente se ocorrer só num lado;
  • Dor, cãibra ou sensibilidade, frequentemente na barriga da perna;
  • Rubor ou descoloração evidente da perna ou do braço;
  • Perna quente ou com sensação de peso.

A embolia pulmonar acompanha-se de um dos seguintes sintomas:

  • Vertigens/tonturas;
  • Dificuldade inexplicável em respirar;
  • Batimento cardíaco irregular;
  • Dor no peito (especialmente quando respira profundamente);
  • Tosse com sangue.

Em prol do Dia Mundial da Trombose, celebrado no dia 13 de outubro, Sérgio Barroso, Presidente do GESCAT cita as principais medidas que podem ajudar a prevenir a trombose, levando em consideração os fatores de risco:

  • Manter o peso;
  • Ter uma alimentação equilibrada;
  • Praticar exercício físico regularmente;
  • Não ficar muito tempo imobilizado;
  • Evitar permanecer muito tempo sentado sem se movimentar;
  • Evitar o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, principalmente se associado ao cigarro e ao uso de anticoncecionais;
  • Após uma cirurgia, voltar a movimentar-se;
  • Pacientes com história familiar devem ser orientados a usar meias elásticas e medicamentos.

A campanha “APRENDA A IDENTIFICAR OS SINAIS E OS SINTOMAS DE UM TEV!”, promovida pelo GESCAT no âmbito do Dia Mundial da Trombose, conta com o patrocínio da Leo-Pharma, da Bayer, da Daiichi-Sankyo e da Sanofi e com o apoio da Infraestruturas de Portugal.

logobranco

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt