XVI edição do Hospital da Bonecada: mais de 2500 bonecos foram ao médico no Centro Colombo

B46T0181

A XVI edição do Hospital da Bonecada by Bepanthene Plus terminou ontem. Passaram pelo Centro Colombo, de 24 a 30 de abril, 2557 crianças e 11 escolas da região de Lisboa e Vale do Tejo. As crianças, dos 3 aos 10 anos, levaram um boneco que estava doente para ser tratado pelos mais de 700 voluntários que participam no projeto. A iniciativa é organizada pela Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, com o apoio das Farmácias Holon.

O principal objetivo é erradicar a “síndrome da bata branca” nos mais pequenos. Mas este ano houve novidades: quiseram aumentar a vertente social do projeto, e isso refletiu-se na adoção de um tema: “Criança com Deficiência”. Por essa razão estiveram presentes crianças com necessidades especiais e o projeto apoiou a Associação BIPP – Inclusão para a Deficiência, a quem os lucros do merchandising foram entregues.B46T0232 Filipa Côrte-Real, responsável pelo projeto Hospital da Bonecada

Filipa Côrte-Real, uma das responsáveis pelo projeto, contou ao RaioX que “este foi um grande desafio para nós, e será sempre, porque são crianças que precisam de uma atenção especial, uma ajuda diferente e que exigem mais de nós”, e por isso, esta temática foi também incluída na formação aos médicos voluntários.

Neste hospital modelo as crianças levam o boneco às urgências, e explicam aos médicos qual a situação que os levou ali. O processo é igual ao de um hospital comum, é-lhes dado um autocolante com a respetiva cor, indicativa da gravidade da patologia. Mas depois, o tempo no hospital é passado de uma forma diferente: “as crianças vão a várias salas e visitam quase todas as áreas da saúde, de modo a perderem o medo de cada uma delas, porque cada uma tem diferentes objetivos e diferentes abordagens”, explicou Filipa Côrte-Real.

Para além da sala da Medicina Dentária, Fisioterapia, Imagem Médica e Radioterapia, Visão, Nutrição, Terapia da Fala ou Psicologia, este hospital tem também uma farmácia, a Sala da Farmácia by Farmácias by Holon.

Onde, este ano, as crianças têm aprendido sobre cuidados com o sol, com a higiene oral, sobre nutrição, que, na opinião de Mariana Rosa (Coordenadora de Projetos & Serviços das Farmácias Holon) “são temas muito importantes e também muito simples, que as crianças também já começam a aprender na escola e sobre os quais nós podemos fazer perguntas – também para ir desafiando e perceber o que eles sabem ou não”. Uma das atividades promovidas foi uma adaptação do Jogo da Glória, onde foram escolhidas perguntas sobre prevenção das doenças, para as crianças responderem.

B46T0261

                              Mariana Rosa, Coordenadora de Projetos & Serviços das Farmácias Holon

 

As Farmácias Holon querem reforçar, assim, o seu papel de proximidade junto dos mais novos porque acreditam que a farmácia e os farmacêuticos podem ser profissionais de saúde a recorrer, já que têm competências técnicas para ajudar e capacidade para apresentar uma solução para os problemas das pessoas.

O Hospital da Bonecada já existe há 16 anos e normalmente a patologia atribuída ao boneco relaciona-se com as crianças de alguma forma, por ser algo que “as próprias já tiveram, ou algum colega ou familiar já teve”, explicou Filipa Côrte-Real.

Marta, 7 anos, aluna do 1º ciclo da Escola Básica Pedro Santarém, levou o seu boneco às urgências por causa de um problema na perna. No fim da visita, contou-nos que “estou a gostar muito do Hospital da Bonecada, não é preciso ter medo de ir ao médico. Eles são simpáticos e fazem coisas boas”. A professora de Marta, Ana Isabel, considera que uma próxima visita ao hospital vai ser mais fácil, porque os alunos foram “recebidos com imenso carinho por todos os doutores, que falaram bastante com eles e explicaram tudo, o que vai acabar com qualquer medo”.

B46T0266

                                                    Marta, aluna do 1º ciclo da Escola Básica Pedro Santarém

 

B46T0277

         Ana Isabel, professora do 1º ciclo da Escola Básica Pedro Santarém

Na XVI edição a organização quis continuar a alargar a iniciativa, e por isso estiveram também fora de Lisboa, em Vila Franca de Xira, no passado dia 8 de abril, com o “Mini Hospital da Bonecada”, onde participaram cerca de 800 crianças.

“Agora vamos ter outras mini edições, vamos estar na Corrida da Estefânia, no dia 7 de maio, Dia da Mãe, que é organizada pela Liga dos Amigos do Hospital Dona Estefânia, e na Feira de Carnide, organizada pela Junta de Freguesia de Carnide”, concluiu Filipa Cortê-Real, responsável pelo projeto.

Por Margarida Queirós

Veja aqui a galeria de imagens:

logobranco

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt