5 coisas que não sabia sobre os dentes dos seus filhos

Preservar a saúde oral pode ser um verdadeiro desafio, principalmente se estivermos a falar dos dentes das crianças, pois é na infância que acontecem as alterações mais significativas, sendo necessário um cuidado redobrado para garantir que nenhuma delas compromete o desenvolvimento de dentes fortes e bonitos até à idade adulta. Contudo, são ainda muitas as dúvidas dos pais sobre o que fazer em cada um desses momentos: quando deve a criança começar a escovar os dentes sozinha? Quando deve ser marcada a primeira consulta no dentista? Devem as crianças usar aparelho dentário?

Para ajudar os pais a estarem alerta diariamente e serem capazes de prevenir situações que podem prejudicar a saúde oral dos seus filhos a longo prazo, o médico dentista César Kelly Pimentel, fundador da TWIST, a primeira clínica do país exclusivamente dedicada a ortodontia invisível, partilha algumas curiosidades:

 

 1 – Os dentes de leite são tão importantes como os dentes definitivos

Os dentes de leite são, muitas vezes, menosprezados, dado o seu cariz temporário, mas eles são tão importantes como os dentes definitivos e, por isso, requerem a mesma atenção. Além de ser com eles que a criança vai aprender a mastigar, os dentes de leite têm também um papel relevante no estímulo do crescimento do osso que dá suporte aos dentes definitivos e servem de guia para receber os dentes permanentes. Posto isto, é muito importante que a higiene oral seja realizada corretamente na infância para garantir que os dentes de leite cumpram as suas funções na perfeição.

 

2 – Os dentes de leite também têm cáries

Os dentes de leite estão também sujeitos ao aparecimento de cáries. As bactérias presentes na cavidade oral favorecem a produção de ácidos que desmineralizam a superfície dentária, originando a cárie. Fatores como uma alimentação rica em açúcares e uma higiene oral pouco cuidada, algo bastante comum durante a infância, pode afetar a saúde oral dos mais pequenos, inclusivamente dos bebés. Para o evitar, deve realizar uma consulta dentária logo após a erupção dos primeiros dentes de leite, por volta de um ano de idade.

 

3 – A higiene oral deve iniciar-se ainda antes de nascerem os primeiros dentes

Ao contrário do que seria de esperar, os cuidados de higiene oral devem começar quando a criança ainda não tem dentes, logo nos primeiros anos de vida. Nesta fase, e até ao aparecimento do primeiro dente, os pais devem massajar a gengiva apenas com uma gaze húmida. Posteriormente, entre os dois e os oito anos, como a criança ainda não consegue realizar a higiene autonomamente, os pais devem ajudar no processo e introduzir a utilização de uma escova macia, de tamanho adequado, e uma pasta com flúor (1200ppm). Após os oito anos já é esperado que a criança tenha aprendido o movimento correto de lavagem e que o faça pelo menos duas vezes por dia, dando especial atenção aos primeiros molares definitivos, que nascem atrás dos dentes de leite, muitas vezes sem se perceber, e que, normalmente, são os mais difíceis de higienizar.

4 – As crianças podem ter bruxismo

Embora este comportamento de ranger os dentes involuntariamente seja mais comum nos adultos, ele também pode ocorrer enquanto se é criança. Uma das causas pode ser pelo facto de os dentes estarem a nascer e a posicionar-se, gerando um desalinhamento dentário e causando desconforto à criança. Problemas respiratórios ou relacionados com o sono podem estar também na origem do bruxismo infantil. Ao notar-se tendência para bruxismo, é essencial levar a criança a um especialista, para garantir o tratamento adequado.

 

5 – As crianças também devem alinhar os dentes

O alinhamento dentário não deve ser deixado apenas para a fase adulta, já que é uma evolução positiva da dentição na infância que vai guiar toda a dentição em fase adulta. O uso de alinhadores nas crianças ajuda no alargamento do maxilar e a guiar a posição dos dentes de leite, para uma dentição equilibrada e perfeita a médio/longo prazo. Já existem algumas opções de aparelhos especificamente direcionados para crianças, que respondem a necessidades específicas desta faixa etária, praticamente invisíveis e indolores.

 

O conhecimento dos pais relativamente a estas e outras questões é fundamental para que consigam proporcionar os cuidados de saúde mais indicados em cada fase de crescimento dos seus filhos. A par disso, e porque as crianças seguem o que veem, é essencial que estes deem o exemplo à criança e mantenham hábitos regulares de higiene oral e visitas periódicas ao dentista.


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt