DPOC – doença prevenível e tratável causa 3 milhões de mortes anuais

No dia 21 de novembro assinala-se o Dia Mundial da DPOC. A Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC) é uma doença respiratória que atinge perto de 800 mil portugueses. Afeta 14% da população acima dos 40 anos mas, destes, “apenas 1% estão diagnosticados, existindo ainda um grande número de doentes por diagnosticar”, afirmam Inês Gonçalves e Ana Sofia Oliveira da Comissão de Trabalho de Fisiopatologia Respiratória e DPOC da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP).

Caraterizada como uma doença respiratória progressiva que resulta da obstrução das vias aéreas, a DPOC “é uma das principais causas de morbilidade, ou seja, de perda de qualidade de vida, e de mortalidade na população adulta de todo o mundo, pelo que é extremamente importante um diagnóstico precoce. Tendo em conta o impacto da doença, quer no doente, quer na sociedade e nos serviços de saúde, é fundamental esta aposta no diagnóstico precoce”, alertam as responsáveis da Comissão de Trabalho da SPP.

Para o diagnóstico precoce é necessário estar atento aos principais sintomas da doença: tosse, expetoração e dispneia (falta de ar). O diagnóstico da DPOC é realizado por um teste respiratório simples, a espirometria, que mede a quantidade de ar que entra e saí do pulmão e a rapidez com que o ar circula dentro e fora do pulmão. Demora cerca de 15 a 30 minutos e é não invasivo. A espirometria permite diagnosticar a doença e também avaliar a gravidade e a progressão da mesma.

Os fatores comportamentais, nomeadamente o fumo do tabaco, são os maiores responsáveis pelo aparecimento da doença, pelo que, a nível da prevenção, é fundamental que esta comece “no lar e nas escolas, educando as crianças a não iniciar hábitos tabágicos”, referem as médicas pneumologistas. “Outro ponto importante é prevenir o contacto com partículas nocivas provenientes de fontes de poluição, nomeadamente combustíveis fósseis, e proteção adequada em locais de trabalho onde se produz também estas partículas”, prosseguem.

Causando cerca de 3 milhões de mortes anuais em todo o mundo, a DPOC é uma doença prevenível e tratável. Para Inês Gonçalves e Ana Sofia Oliveira “é fundamental consertarmos todos os esforços para esclarecer a população e amplificarmos o diagnóstico desta doença que é crónica e que se encontra subdiagnosticada e subtratada”. Foi para esta consciencialização que a SPP lançou a campanha “Não vire as costas à DPOC”, com a transmissão televisiva de um spot e que é um vídeo de sensibilização dirigido especificamente à população fumadora que apresenta já sinais obstrutivos das vias áreas.

Assista AQUI ao vídeo da campanha.


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt