Fundação Rui Osório de Castro coloca em debate principais temas da Oncologia Pediátrica

Todos os anos cerca de 400 crianças e jovens portugueses são diagnosticados com cancro, a primeira causa de morte não acidental entre a população infanto-juvenil. Perto de 90% sobrevivem devido aos grandes progressos nas últimas décadas em termos de investigação, diagnóstico e tratamento. No entanto, apesar dos avanços, esta é ainda uma doença com grande impacto a nível familiar e que desperta muitas dúvidas. A promoção da informação é justamente um dos objetivos do 6º Seminário de Oncologia Pediátrica que a Fundação Rui Osório de Castro (FROC) organiza a 8 de fevereiro, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, com o Alto Patrocínio da Presidência da República.

Segundo explica Cristina Potier, diretora-geral da FROC, “uma família informada é uma família mais consciente, tornando-se por isso mais forte e, ao mesmo tempo, mais tranquila”. No entanto, “é preciso garantir que esta informação é séria e credível”, salienta.

Por isso, a anteceder o Dia Internacional da Criança com Cancro (15 de fevereiro), a FROC junta famílias – entre pais, crianças e jovens -, profissionais de saúde, investigadores, organizações sociais, voluntários, estudantes e outros interessados, neste seminário que é o único momento do ano de partilha e de esclarecimento.

Quais os benefícios da prática do desporto e o seu impacto no fortalecimento da autoestima das crianças e adolescentes com cancro, como lidar com as mudanças físicas e emocionais provocadas por um diagnóstico ou quais as necessidades das famílias relativamente a cuidados integrados e quais as necessidades das famílias e as respostas existentes na comunidade serão os temas em discussão durante este dia.

Todos os anos, a investigação é um tema constante do seminário promovido pela Fundação Rui Osório de Castro. “Porque é fundamental que exista investigação para que os tratamentos evoluam, não só em sobrevivência, como em qualidade de vida da criança durante e após o tratamento”, sublinha Cristina Potier. “Sentimos também que é importante para os pais perceberem que há muita coisa a acontecer neste campo”, acrescenta.

E é precisamente com o objetivo de impulsionar a investigação nesta área que, no decorrer do seminário, será atribuído o Prémio Rui Osório de Castro/Millenium BCP. Atualmente na 4ª edição e no valor de 15.000€, este prémio é dirigido a projetos que promovam a melhoria dos cuidados prestados a crianças com doença oncológica.

A participação neste seminário é gratuita, mas a inscrição é obrigatória. Inscreva-se aqui.


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt