Será que andamos todos a dormir?: Campanha da SPP alerta para a importância do Sono

“Será que andamos todos a dormir?” é a pergunta que dá mote à Campanha do Dia Mundial do Sono, assinalado hoje, de iniciativa da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP).
Através da Comissão de Patologia Respiratória do Sono da SPP, Portugal associa-se à campanha de sensibilização da World Association of Sleep Medicine, que este ano tem como lema “Um bom sono é um sonho possível”.

Esta campanha visa chamar a atenção para a importância de um sono de qualidade e reparador, uma variável muitas vezes esquecida no nosso dia-a-dia. Segundo dados internacionais, 45% da população mundial sofre de distúrbios do sono, mas apenas menos de um terço procura ajuda profissional.

Segundo Fátima Teixeira, Coordenadora da Comissão de Patologia Respiratória do Sono da SPP, “é fundamental que a população interiorize que um sono reparador e de qualidade é tão importante quanto uma dieta alimentar equilibrada ou o exercício físico. Noites mal dormidas ou mesmo sem dormir podem ter graves efeitos na qualidade de vida e na saúde das pessoas. Dor de cabeça, sonolência diurna, alteração do humor, diminuição do rendimento intelectual, aumento da probabilidade de acidentes de viação ou de trabalho são algumas das consequências de uma noite mal dormida”.

Segundo dados internacionais, 45% da população mundial sofre de distúrbios do sono, mas apenas menos de um terço procura ajuda profissional

Face a este cenário, a campanha agora lançada tem como objetivos a promoção da higiene do sono através da divulgação de um conjunto de bons hábitos que qualquer pessoa deve adotar para melhorar a qualidade do seu sono.
Susana Sousa, secretária da mesma Comissão, sintetiza alguns desses hábitos:
– Deitar e levantar sempre à mesma hora todas as noites
– Evitar o tabaco, álcool e bebidas com cafeína (café, chá preto, coca cola entre outros) a partir do final da tarde
– Praticar exercício físico regular preferindo os períodos da manhã ou almoço evitando a sua prática pelo menos 4 horas antes da hora de dormir
– Criar no quarto boas condições para o repouso, temperatura adequada, pouca luz e sem ruído
– Evite ler, ver televisão ou alimentar-se na cama
– Faça refeições ligeiras à noite e não se alimente próximo da hora de dormir
– Evitar sestas em caso de dificuldade em adormecer
– Não leve as preocupações diárias para a cama, tente libertar-se delas antes de ir dormir.

Em entrevista ao Raio-X, a especialista em patologia do sono esclarece os propósitos da Campanha e traça um retrato das questões mais prementes nos hábitos de sono dos portugueses.

Assista aqui ao vídeo:

Saiba mais na página oficial da Sociedade Portuguesa de Pneumologia.

Patrícia Rebelo


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt