“A ideia de valor é seguramente um conceito de qualidade, mas é sobretudo um conceito de eficiência”

B46T8022(1)

Realizou-se no dia 29 de novembro a reunião Portugal Value Meeting for Health and Care 2018, promovida pela plataforma estratégica NOVAsaúde | Value Improvement in Health and Care, e coorganizada pela Nova School of Business & Economics (Nova SBE) e pela Nova Medical School. Nesta reunião estiveram inúmeros stakeholders da saúde, de Portugal e de todo o mundo, com o fim de partilharem aprendizagens para a melhoraria do valor dos cuidados prestados em saúde.

Prof. João Marques Gomes (002)Value-Based Health Care (VBHC): o que é?

O conceito Value-Based Health Care (VBHC) designa, em português, “cuidados de saúde com base em valor”. De acordo com João Marques Gomes, responsável pela organização do evento e chair da NOVAsaúde | Value Improvement in Health and Care, “a ideia de valor é seguramente um conceito que tem a ver com a qualidade, mas é sobretudo um conceito que tem a ver com a eficiência”. Portugal está focado na quantidade ao invés de se centrar na qualidade dos cuidados de saúde, que têm sido avaliados, financiados e geridos numa perspetiva de volume, ou seja, de número de casos. “Facilmente ouvimos dizer: realizaram-se 100 cirurgias no hospital y e 20 cirurgias no hospital x, no mesmo período de tempo. E concluímos rapidamente que o hospital y é cinco vezes mais produtivo que o hospital x. No entanto, esta é uma forma grosseira de avaliar a prestação de cuidados de saúde porque o mais importante é perceber com que qualidade foram conferidos – como foi o pós-operatório, que problemas surgiram”, descreve João Marques Gomes. “A melhor maneira de não haver custos, quer para o doente, quer para o sistema de saúde, é não haver doenças e é nesse sentido que devemos trabalhar, devemos prevenir a doença e promover a saúde”, acrescenta. Aquando da existência de doentes, “há que garantir que lhes é dado o melhor tratamento possível, para a circunscrever e garantir que não existem complicações desnecessárias posteriormente”.

<< É fundamental que seja feita uma medição dos cuidados de saúde com base no valor que estes produzem para o doente >>

Como balanço desta reunião, João Marques Gomes afirmou que “é fundamental que seja feita uma medição dos cuidados de saúde com base no valor que estes produzem”. O professor relembrou que “um doente escolhe um médico num ato cego, com a expetativa de que vai correr bem. Nunca sabe se está entregue àquele que tem os melhores ou os piores resultados, porque estes não foram medidos”. Essa medição é, segundo o organizador desta reunião, “importante para o doente porque fica a saber quais são os melhores prestadores de saúde nas várias condições e é, simultaneamente bom para o médico porque passa a saber quais as práticas e técnicas que obtêm melhores resultados”. Por outro lado, os dados obtidos desta medição de resultados podem ser comparados com outros dados nacionais ou internacionais.  E os agentes de saúde “ao invés de se basearem somente em dados quantitativos, passam a poder basear-se em dados qualitativos, sabendo o verdadeiro impacto que determinado tratamento ou cirurgia tem de facto na qualidade de vida dos doentes”, rematou. Para isto, João Marques Gomes defende que “é preciso que haja transparência e que as partes interessadas possam trabalhar em conjunto para melhorar valor – melhorar médias e reduzir a variação dos resultados entre as unidades de cuidados de saúde”. Na perspetiva do professor de gestão da saúde na Nova School of Business & Economics, a aplicação do VHBC é “uma condição necessária para a sustentabilidade” visto que, atualmente, “estamos a deitar dinheiro à rua” e não temos formas de garantir ao doente que está a entrar no melhor hospital e que vai ter o melhor tratamento possível. Para o especialista, “não há plano B” e o futuro passa mesmo por uma Medicina baseada no valor.

 “Value Based Health Care” em ação

Atualmente, em Portugal, existem já unidades de saúde que aplicaram este conceito, tais como: IPO do Porto, Luz Saúde e José de Mello Saúde. No que toca ao ensino, a Nova Medical School passa a lecionar a unidade curricular (UC) de VBHC no Mestrado Integrado em Medicina. Também a Nova SBE passa a lecionar esta UC aos alunos dos mestrados de Gestão, Finanças e Economia. Existem, no entanto, universidades com workshops sobre “value-basead health care”.

Por Rita Rodrigues

logobranco

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt