Millie vai percorrer hospitais do país com exposição móvel sobre arritmias

O autocarro partiu, na semana passada, do Congresso Arritmias 2016, em Cascais, rumo a vários hospitais de Norte a Sul do país, com o fim de divulgar novos dispositivos para o diagnóstico e tratamento de arritmias cardíacas e de formar os profissionais de saúde sobre estas novas soluções. Millie vai estar no terreno até ao dia 13 de março.

Com a rápida evolução do saber médico e com o aparecimento de novas opções de diagnóstico e tratamento das doenças cardiovasculares, há uma necessidade constante de atualização por parte dos profissionais de saúde. No sentido de promover a formação sobre a utilização dos novos dispositivos, a Medtronic equipou um autocarro de 12 metros de comprimento com vídeos demonstrativos, jogos interativos e simuladores de implantação que vai visitar vários hospitais do país. “Esta iniciativa destina-se não apenas a Cardiologistas, mas também a todos os técnicos que estão envolvidos na abordagem das arritmias, assim como aos médicos referenciadores”, esclareceu Hipólito Reis. Em declarações ao Raio-X, o presidente da APAPE – Associação Portuguesa de Arritmologia, Pacing e Eletrofisiologia – afirmou que “a divulgação destas novas tecnologias permite uma melhor utilização dos meios de diagnóstico e, por conseguinte, uma melhor orientação para os melhores meios de tratamento”.

Relativamente aos dois novos dispositivos, o especialista referiu que o Reveal Linq TM traz uma nova perspetiva de diagnóstico de arritmias, na medida em que “permite uma monitorização durante três anos de todos os fenómenos arrítmicos”. O dispositivo é facilmente implantado debaixo da pele, sem necessidade de recurso a anestesia e com uma intervenção minimamente invasiva que pode ser feita em qualquer consultório médico, sem necessidade de deslocação para bloco operatório.

“Esta iniciativa destina-se não apenas a Cardiologistas, mas também a todos os técnicos que estão envolvidos na abordagem das arritmias, assim como aos médicos referenciadores”

Quanto ao Micra TM “é um pacemaker de dimensão muito mais pequena do que os dispositivos convencionais e é aplicado por cateter através da veia femoral e fixado na parede do ventrículo direito do coração com uma espécie de anzol. “Esta é a grande novidade”, afirmou Hipólito Reis, referindo-se ao facto de esta “pequena cápsula ser depositada no coração, evitando a colocação de geradores subcutâneos que aumentam o risco de complicações, nomeadamente de infeções, como acontece com os habituais pacemakers”.

Arritmias 2016

Em relação ao congresso Arritmias 2016, o presidente da APAPE adiantou que a reunião tem vindo a ganhar participantes de ano para ano e que, nesta edição, estiveram inscritos 270 profissionais de saúde.
Do ponto de vista epidemiológico, as arritmias são muito frequentes na população, contudo, “temos de saber distinguir as que têm uma natureza benigna, em que o coração não é o culpado, mas sim a vítima, das malignas que estão geralmente associadas à morte súbita”.
Em Portugal ocorrem, por ano, entre 10 000 a 15 000 casos de morte súbita, “daí a importância de identificar, diagnosticar e monitorizar devidamente estas situações”.
Segundo Hipólito Reis, as arritmias nem sempre são silenciosas e, em alguns casos, manifestam sintomas prévios, como desmaios, aos quais os doentes não dão o devido valor, uma vez que rapidamente recuperam as funções. É por este motivo que o especialista reforça a necessidade de sensibilizar a população, com ações semelhantes às que foram desenvolvidas para o AVC e para a dor torácica.
Cátia Jorge
Veja aqui a galeria de imagens:

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt