“Nenhum doente do hospital da Régua manifestou sintomas da doença dos legionários”

Francisco George afirmou esta manhã que o Hospital da Régua “é exemplo de boas práticas”, uma vez que foi o sistema de vigilância da qualidade da água que permitiu identificar a contaminação pela bactéria da legionella e prevenir um eventual foco de infeção.
Por questões de prevenção, cerca de 15 doentes serão transferidos para outras unidades de saúde, “porque é preciso impedir que os doentes e os profissionais de saúde que lá trabalham estejam expostos ao risco de infeção”. Para já, assegurou o Diretor-Geral da Saúde, “nenhum doente do hospital da Régua manifestou sintomas da doença dos legionários”, que, como sublinhou, “não se contrai através da ingestão de água, mas sim pela inalação de partículas de água”. Francisco George adiantou ainda que não é a rede pública de água que está contaminada, mas apenas a rede do Hospital da Régua.
Cátia Jorge
Assista aqui às declarações do Diretor-Geral da Saúde

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt