Questionário internacional revela inconsistências entre perceção da asma e realidade entre doentes e médicos

Novos dados de um questionário internacional, realizado a doentes com asma e médicos, demonstram que as atitudes e as crenças sobre a gestão da asma variam substancialmente, em particular no que respeita às guidelines terapêuticas e ao controlo da asma na vida real. O estudo “Asthma Patients’ and Physicians’ Perspectives on the Burden and Management of Asthma (APPaRENT)” reuniu perceções e experiências de vida real sobre a gestão da asma, através de um questionário online conduzido na Austrália, Canadá, China e Filipinas. Um total de 1216 doentes com asma e 803 médicos foram incluídos no estudo.

Foram identificadas inconsistências entre as perceções e as práticas dos participantes, incluindo a perspetiva do doente sobre o controlo da asma e a frequência dos sintomas, os padrões de prescrição dos médicos e as suas perceções sobre o controlo da asma nos seus doentes, a educação do doente relativamente ao controlo da doença e o uso apropriado de agonistas β2 de curta duração de ação (SABA) e de terapêutica de manutenção e alívio (MART), bem como a prescrição de MART na prática clínica e as guidelines internacionais de gestão da asma.

Os principais resultados do estudo foram os seguintes:

  • Aproximadamente 45-65% dos doentes com asma descreveram a sua condição como “boa” ou “completamente” controlada, mas muitos experienciaram falta de ar (≥3 vezes/semana: 37-47%) ou despertares noturnos devido a sintomas (≥1 vez/semana: 30-60%) e usaram o seu inalador de alívio regularmente (≥1 usos/dia: 22-38%). A Global Initiative for Asthma (GINA) define a asma bem controlada nas últimas 4 semanas como:
    • Sintomas de asma diurnos não mais do que 2 vezes/semana;
    • Ausência de despertares noturnos devido a asma;
    • Utilização de SABA não mais do que 2 vezes/semana;
    • Nenhuma limitação de atividade devido a asma.
  • Os médicos descreveram 48-63% dos seus doentes como tendo asma ligeira (GINA step 1 ou 2), mas prescreveram um agonista β2 de longa duração de ação/corticosteroide inalado a 51-91% dos seus doentes, indicando asma de, pelo menos, severidade moderada (GINA step 3 ou acima).
  • A terapêutica MART envolve tratamento de manutenção regular e tratamento à medida do necessário em resposta aos sintomas. A utilização regular de MART variou muito entre países, desde 2% dos doentes a tomarem a sua medicação uma vez por semana a 45% a tomarem-na várias vezes por semana. Resultados semelhantes foram observados no uso de SABA, variando desde 5% dos doentes a usarem o seu inalador de alívio 2 vezes ou mais por dia e 36% a usarem-no várias vezes por semana.
  • SABA não está indicado para co-prescrição com MART. Contudo, cerca de 30% dos médicos consideraram prescrever um inalador SABA em todas ou na maioria das vezes em que prescreveram a terapêutica MART, com cerca de 50% a considerarem-no em parte do tempo. Embora estivessem a receber MART, 80-95% dos médicos prescreveram ainda uma terapêutica de alívio adicional aos seus doentes com asma.

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt