14.º Simpósio “Aquém e Além do Cérebro” | Neurocientistas, psicólogos, filósofos e artistas debatem a criatividade

Já abriram as inscrições para o 14.º Simpósio “Aquém e Além do Cérebro”, promovido pela Fundação BIAL, que vai debater entre 3 e 6 de abril, na Casa do Médico, no Porto, o tema “Criatividade”.

Na essência da inovação científica, a criatividade é a impulsionadora da arte em todas as suas formas. É o que explica o progresso, as revoluções, as crises e a sua resolução. Mas como funciona e o que sabemos dela? Quem a tem e o que podemos fazer para a potenciar? Para dar respostas a todas estas questões, a Fundação BIAL convida alguns dos mais importantes neurocientistas, psicólogos, filósofos e artistas para um profundo diálogo interdisciplinar, a decorrer ao longo de três dias.

Axel Cleeremans (Bruxelas, BE), psicólogo e presidente da comissão organizadora do simpósio, espera neste 14º Simpósio “envolver os oradores e o público em torno de uma reflexão profunda e interdisciplinar sobre aquela que talvez seja a característica mais notável e definidora da mente humana: a sua surpreendente capacidade de encontrar criativamente novas soluções para problemas, imaginar mundos e futuros possíveis, partilhar beleza e transcender-se”.

O Simpósio terá início no final da tarde do dia 3 de abril e contará com a intervenção do presidente da comissão organizadora e uma palestra inaugural de um orador de renome internacional, que abordará o estudo científico da criatividade.

A primeira sessão, sob o título “As bases da criatividade”, terá lugar na manhã do dia 4 de abril. Moderada pela psicóloga e professora de parapsicologia escocesa Caroline Watt (Edimburgo, UK), será dedicada às bases da criatividade. Nicola Clayton e Mark Baldwin (Cambridge, UK) irão primeiro explorar como o movimento, por exemplo, através da dança, promove a criatividade. Em seguida, Christine Simmonds-Moore (Geórgia Ocidental, US) e Amory Danek (Heidelberg, DE) abordarão, respetivamente, os mecanismos cognitivos e as bases neuronais da criatividade. A sessão encerrará com uma conferência de Anna Abraham (Geórgia, US), focada nos aspetos fundamentais da criatividade, desmistificando alguns mitos que alimentamos sobre ela.

A segunda sessão, “As expressões da criatividade”, na manhã de 5 de abril, explorará diferentes expressões de criatividade e diferentes formas de a estimular. Será moderada por Rainer Goebel (Maastricht, NL). Todd Lubart (Paris, FR) centrar-se-á sobre os efeitos do contexto nos esforços criativos. Lucia Melloni (Frankfurt, DE) dará a conhecer abordagens criativas na ciência. Marilyn Schlitz (Palo Alto, US) explorará as ligações entre os fenómenos psi e a mente criativa. Finalmente, na conferência magistral de encerramento, Morten Kringelbach (Oxford, UK) abordará como “o cérebro improvisador”, tal como se expressa através da música, leva à criação de significado e prosperidade.

Já na manhã de dia 6 de abril, a terceira sessão será dedicada aos “Limites da criatividade”. Sergio Neuenschwander (Rio Grande do Norte, BR) irá focar-se no cinema como forma de arte disruptiva que possibilita a invenção da realidade. Frederick Barrett (Baltimore, US) irá explorar como as drogas psicadélicas podem estimular a criatividade na improvisação musical. E Marcus du Sautoy (Oxford, UK) coloca uma questão crucial: pode a inteligência artificial ser criativa? Edward Kelly (Virgínia, US) encerrará a sessão com uma conferência magistral destinada a compreender experiências criativas em contextos extremos, como a quase morte ou situações que envolvem fenómenos paranormais. A sessão será moderada por Stefan Schmidt (Freiburg, DE).

Apresentações orais

Para além de organizar o seu simpósio bianual, a Fundação BIAL também apoia investigação básica relevante para o estudo da mente. Na tarde do dia 4 de abril, os investigadores apoiados pela Fundação BIAL terão oportunidade de apresentar oralmente o seu trabalho, dando uma visão geral do seu poster, que estará exposto durante o simpósio. Esta sessão será moderada por Mário Simões (Lisboa, PT).

Workshops

O simpósio será ainda enriquecido por um conjunto de quatro workshops participativos, que terão lugar em paralelo, na tarde de 5 de abril.

No Workshop 1, Penousal Machado (Coimbra, PT) convidará os participantes a explorar a inteligência artificial como suporte à criatividade na arte e na ciência. O Workshop 2, dinamizado por Nicola Clayton e Mark Baldwin, irá focar-se no movimento criativo (“Venha preparado para mover o seu corpo!”). Conduzido por Christine Simmonds-Moore e Etzel Cardeña (Lund, SE), o Workshop 3 irá dedicar-se à fusão dos sentidos no processo criativo, ocasionada pela sinestesia entre som e desenho. Finalmente, no Workshop 4, o músico português Pedro Abrunhosa (Porto, PT) irá partilhar o seu processo criativo de composição e interpretação musical.

Mesa-redonda final

O simpósio encerrará na tarde de 6 de abril com uma mesa-redonda final, moderada por Axel Cleeremans e composta por Pedro Abrunhosa, Mark Baldwin e Nicola Clayton, Marilyn Schlitz e Sergio Neuenschwander. Esta será uma oportunidade para continuar a refletir e a partilhar as principais conclusões do simpósio, oferecendo ao público uma última oportunidade para interagir com os oradores convidados.

O 14º Simpósio tem formato exclusivamente presencial.

As inscrições encontram-se abertas e podem ser efetuadas AQUI.

MORADA
Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

CONTACTOS
GESTÃO DE PROJETOS:
Cátia Jorge - 926 432 143 | Ricardo Gaudêncio - 966 097 293

EMAIL
geral@raiox.pt