Cancro do intestino mata cerca de 11 pessoas por dia em Portugal

Assinalou-se hoje o Dia Europeu de Luta Contra o Cancro do Intestino e a Europacolon Portugal (Associação de Apoio ao Doente com Cancro Digestivo) apelou à prevenção desta doença, considerada como a 1ª causa de morte por cancro em Portugal, contabilizando cerca de 11 vítimas mortais por dia.  

Atualmente, 50% da população ainda desconhece os sintomas desta patologia. Neste sentido, a Europacolon pretende alertar a população para os principais sintomas e sensibilizar as mesmas para a importância do rastreio. Em Portugal, o cancro do intestino ou colorretal é o mais frequente e o mais mortal, tendo em conta ambos os sexos.

“A progressão desta patologia é lenta e silenciosa, mas quando detetada a tempo tem cura em 90% dos casos. Assim, apelo a que todas as pessoas a partir dos 50 anos façam o rastreio” alerta Vítor Neves, presidente da Europacolon.

Segundo as recomendações europeias, é prioritário o rastreio de cancro colorretal em pessoas entre os 50 e os 74 anos de idade, através da pesquisa de sangue oculto nas fezes, com uma periocidade de dois anos. No caso em que o teste de sangue oculto é positivo, o diagnóstico deve prosseguir através da colonoscopia total, de imediato.

“Neste dia, não podemos esquecer que, lamentavelmente, depois de mais de um ano após o despacho que determinava que até ao final de 2017 as Administrações Regionais de Saúde deviam ter implementado rastreios de base populacional com cobertura regional, estas medidas continuam a não estar implementadas.”, conclui Vítor Neves.


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt