Com um diagnóstico precoce o controlo do cancro do pulmão é possível

No dia 1 de agosto celebra-se o Dia Mundial do Cancro do Pulmão, a forma de cancro mais letal para a humanidade. Neste sentido, a Fundação Portuguesa do Pulmão alerta para a importância de se conhecerem os sinais de alerta e de um diagnóstico precoce, que pode fazer toda a diferença.

A Fundação Portuguesa do Pulmão chama a atenção para os seguintes factos:
• No cancro do pulmão é de 4 a 10 meses o tempo decorrido entre o início dos sintomas e a primeira consulta com o médico assistente;
• Aquando do diagnóstico mais de 60% dos doentes estão em fase avançada do cancro;
• Apenas 16% dos doentes sobrevivem mais de cinco anos após o diagnóstico.

A existência de tosse persistente ou alteração das suas características habituais, expetoração mucosa (branca) ou mucopurulenta (amarelada) persistente acompanhando a tosse, expetoração com sangue ou com fios de sangue que persiste dias ou semanas, dor torácica desconfortável e intermitente, cansaço progressivo, falta de apetite e perda de peso ou combinação de vários destes sintomas são sinais de alerta de que algo não está bem, sobretudo se for fumador ou ex-fumador.

Nestes casos, deve procurar o seu médico assistente ou um especialista. Não adie a consulta.
Diagnosticado precocemente e com as terapêuticas hoje disponíveis o controlo do cancro do pulmão é possível.
Vamos mudar a história natural do cancro do pulmão. O primeiro passo é seu.


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt