O papel da Pneumologia na ELA – uma doença rara mas fatal

No dia 21 de junho assinala-se o Dia Mundial da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), uma doença neurodegenerativa que evolui de forma progressiva e incapacitante, com envolvimento dos neurónios motores e consequente paralisia muscular. A Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) vai assinalar esta data com a realização do webinar “Esclerose Lateral Amiotrófica: em que ponto estamos?”.

A ELA requer uma abordagem multidisciplinar, na qual se deve incluir a Pneumologia pois, à medida que a doença progride, a respiração fica comprometida. Neste contexto, “o diagnóstico e tratamento dos problemas associados à insuficiência respiratória faz-se, essencialmente, por exames de função respiratória, técnicas de ventilação não invasiva e outros equipamentos específicos na área da Pneumologia”, referem Alexandra Mineiro e Iolanda Mota, da SPP. As especialistas prosseguem: “os cuidados respiratórios, nomeadamente a reabilitação respiratória e o apoio de enfermagem nas equipas multidisciplinares, são fundamentais para a prevenção e redução do número de infeções nestes doentes e, desta forma, contribuem para reduzir os internamentos e o aumento da esperança média de vida”.

Nos últimos anos, as estimativas da prevalência da doença em Portugal são da ordem de 6 a 10 por 100 000 habitantes. Não existe tratamento para a ELA, existindo apenas um medicamento aprovado em Portugal para estes doentes e que reduz a velocidade de progressão da doença podendo aumentar a sobrevida – em média, os doentes vivem 2 a 3 anos após o início dos sintomas, 25% vivem mais de 5 anos e apenas 5 a 10% até 10 anos. “Os tratamentos não revertem as lesões produzidas pela doença, mas permitem atrasar a progressão dos sintomas e reduzir complicações, além de conferirem ao doente maior conforto e autonomia”, referem as especialistas.

No sábado dia 20 de junho a SPP vai promover o webinar “Esclerose Lateral Amiotrófica: em que ponto estamos?”. “O objetivo da sessão é esclarecer, divulgar e tomar consciência sobre uma doença que afeta pessoas de todo o mundo. Queremos ainda realçar a necessidade de mais estudos para que se possa chegar ao tratamento curativo da doença num futuro tão breve quanto possível”, referem Alexandra Mineiro e Iolanda Mota, que vão marcar presença nesta sessão.

A sessão vai decorrer no dia 20 de junho, pelas 14h00, e pode ser assistida no Facebook da SPP ou através da plataforma.

Consulte o programa:


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt