Internamentos hospitalares aumentam mais de 30 por cento em dezembro

Foto_MêsDaMedicinaInterna (002)

A Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) assinala, pela primeira vez, o Mês da Medicina Interna, com o objetivo de destacar a importância desta especialidade médica no contexto hospitalar. Esta iniciativa insere-se nas comemorações do seu 67º aniversário.

“Em dezembro, os serviços de Medicina Interna têm de responder ao aumento das necessidades de internamento do serviço de urgência, que aumentam a sua lotação em mais de 30 por cento. Tantos doentes a mais são tratados com o mesmo número de internistas, sem qualquer compensação adicional, mantendo a qualidade assistencial”, explica João Araújo Correia, presidente da SPMI.

E acrescenta que “o doente agudo grave ou menos grave, e o que é portador de doença crónica descompensada, todos recorrem ao serviço de urgência do hospital, onde se sentem seguros e confiantes nas mãos dos internistas. Mesmo em dezembro, quando as doenças se multiplicam, a Medicina Interna está sempre lá. Os portugueses podem continuar a contar com a dedicação dos internistas.”

Para assinalar o seu 67º aniversário, a SPMI vai realizar uma sessão comemorativa na próxima sexta-feira, pelas 17 horas, em Lisboa. Durante o evento, será apresentada a imagem e o vídeo oficial da campanha “Dezembro: mês da Medicina Interna”, que conta com nove testemunhos de médicos internistas.

A Medicina Interna é já a maior especialidade médica hospitalar, representando 13% do total. A vocação do internista para o tratamento do doente agudo ou crónico complexo faz com que possa trabalhar com qualidade em vários cenários, desde a emergência, à urgência, ao internamento (hospitalar ou domiciliário), às unidades intensivas e intermédias, ou ainda nos cuidados continuados e paliativos.

logobranco

MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt