Lançamento do Livro Branco “Análises Clínicas | Testes De Diagnóstico In Vitro – Contributo essencial para a saúde e qualidade de vida”

A APIFARMA – Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica lançou ontem, dia 12 Outubro, no Centro Cultural de Belém, o Livro Branco “Análises Clínicas | Testes De Diagnóstico In Vitro (Div) – Contributo essencial para a saúde e qualidade de vida”.

Pedro Pereira, Vice-Presidente da Comissão APIFARMA Diagnósticos, salientou que a “importância do Laboratório Clínico tem sido pouco valorizada, senão mesmo ignorada”. Uma minimização que, na sua opinião, “não deixa de ser surpreendente, dada a contribuição do laboratório, que é responsável pelos valores fundamentais de dados que permitem um diagnóstico atempado e eficiente”.

Paula Rodrigues, directora da Antares Consulting, foi responsável por fazer a apresentação do Livro, que pretende “evidenciar o contributo da informação proporcionada pelos testes DIV na saúde e na sociedade”, mas também “ao nível do sistema de saúde”.

O valor e a importância dos Diagnósticos In Vitro para a saúde foi o tema que deu o mote à mesa redonda moderada pelo jornalista João Pedro Mendonça e que reuniu Fernando Almeida, presidente do INSA, João Faro Viana, presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina Laboratorial, Gonçalo Augusto, médico de Saúde Pública e Adjunto do Gabinete do SEAS, e Germano de Sousa, médico Patologista Clínico.

Na sessão de encerramento, João Almeida Lopes, Presidente da APIFARMA, começou por enfatizar a importância da “rapidez” na área dos diagnósticos. “Se na saúde não tivermos acesso rápido às tecnologias, aos diagnósticos, aos medicamentos, as vidas podem esvair-se nesse tempo de espera. É por isso determinante que tudo seja feito o mais rapidamente possível para tratar as pessoas de acordo com o Estado da Arte”.

E para tal será também importante o contributo dos “investimentos previstos em digitalização para a saúde no âmbito do PRR. Quando um teste [de diagnóstico] é feito, qualquer que ele seja, deve estar imediatamente disponível para o médico e o paciente”, vincou.

No âmbito do investimento, lembrou ainda o presidente da APIFARMA a necessidade de o “Orçamento do Estado para 2022 prever um reforço para a saúde”. Citando Ursula Von der Leyen, João Almeida Lopes recordou que com a pandemia “começámos a ter uma sensibilidade para a área da saúde que não tínhamos. E não fica bem não atribuirmos à saúde, em termos políticos e de dotação orçamental, a importância que ela merece”.

Oliver Bisazza, director-geral de Políticas Industriais da MEDTECH, participou também na sessão de encerramento através de videoconferência. Para o responsável, “o investimento em diagnósticos é uma solução para fazer melhor pelos pacientes, pelos hospitais e pelos sistemas de saúde. Diagnósticos não são um custo, mas um investimento”.

Por fim, António Faria Vaz, vice-presidente do Conselho Directivo do INFARMED, destacou que o “sector do Diagnóstico In Vitro assume um papel crucial no sistema de saúde e este livro reflecte, sem dúvida, a importância desta área”.

Para além dos testes de diagnóstico serem “relevantes na decisão clínica”, acrescentou, “a sua utilização traduz-se em ganhos de saúde através, por exemplo, da redução dos custos de tratamentos futuros”.

Sobre o Livro Branco

Este Livro Branco é um documento base de trabalho que reúne perspectivas de diversos intervenientes, não constituindo, no entanto, um documento científico. A sua elaboração contou com a participação de um conjunto alargado de stakeholders, através de um trabalho de reflexão, pesquisa e análise, no sentido de consensualizar as principais características e tendências das Análises Clínicas.

O Livro “Análises Clínicas | Testes De Diagnóstico In Vitro“ demonstra o contributo dos testes DIV/Análises Clínicas na saúde mas também a nível económico e social, permitindo:

› Evidenciar o impacto a nível dos agentes pessoais e colectivos, nomeadamente, doentes, familiares, financiadores, reguladores, prestadores de serviços, médicos e outros profissionais de saúde.

› Apresentar propostas contributivas para melhorar o reconhecimento no sistema de saúde em geral.

› Contribuir para a difusão e comunicação do seu valor aos diferentes intervenientes no sector e à população em geral.

› Consciencializar sobre a dimensão e relevância do sector, potencial e perspectivas de evolução no futuro.

Pode consultar o Livro aqui.

 


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt