Direcção-Geral de Saúde alerta para a vacinação contra o sarampo

O sarampo é um risco para a Saúde, muitas vezes desvalorizado. Trata-se de uma patologia infeciosa aguda, transmissível, viral e extremamente contagiosa, sendo mais comum nas crianças, nos desnutridos, nos recém-nascidos, nas gestantes e nas pessoas portadoras de imunodeficiências. Aproxima-se a Primavera e o Verão, que são períodos em que os movimentos internacionais de cidadãos são mais intensos e o risco de contrair a doença é maior.

Em 2017, foram notificados na Europa mais de 14.000 casos de sarampo, triplicando o número de casos registados no ano anterior. Atualmente, em alguns países europeus, continuam a verificar-se surtos de sarampo, em crianças e adultos. Em 2017, verificaram-se, a partir de dois casos importados de outros países, dois surtos de sarampo em Portugal, registando-se 27 casos confirmados e um falecimento.

Os sintomas começam por ser: febre, tosse persistente, irritação ocular e corrimento nasal. Posteriormente, surgem manchas avermelhadas no rosto, que se alastram até aos pés, por um período mínimo de três dias. Numa perspetiva mais gravosa, podem ocorrer ainda infeções nos ouvidos, pneumonia, lesão cerebral e até a morte. O vírus pode atingir as vias respiratórias, causar diarreias e infeções no encéfalo.

Face a isto, a Direção-Geral da Saúde recomenda que verifique o Boletim de Vacinas. E caso seja necessário, vacine-se e vacine os seus, tendo em consideração o esquema vacinal recomendado no Programa Nacional de Vacinação:

  • 12 Meses de idade – 1ª dose de vacina VASPR (sarampo, papeira e rubéola);
  • 5 Anos de idade – 2ª dose de vacina VASPR;
  • Adultos nascidos em 1970 ou depois, que nunca tiveram a doença nem foram vacinados contra o sarampo – 1 dose de vacina VASPR.

A vacinação continua a ser a melhor forma de evitar o sarampo. As pessoas não protegidas pela vacinação correm maior risco de contraírem sarampo através do contacto com pessoas doentes ou em período de incubação da doença, provenientes de outros países. Se for viajar, poderá necessitar de doses adicionais de vacina pelo que deve contactar a sua unidade de saúde ou consultar o seu médico assistente.

A vacinação contra o sarampo é efetuada, gratuitamente, nas unidades de saúde do Serviço Nacional de Saúde. Em caso de dúvidas, contacte o SNS 24 através do número 808 24 24 24.

Por Rita Rodrigues


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt