Projeto-piloto de saúde oral arranca em 13 centros de saúde

O Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, revelou esta semana que 13 centros de saúde, em Lisboa e no Alentejo, vão implementar, até ao final deste 1.º semestre, um projeto-piloto na área da saúde oral.

“Pretendemos, ao longo destas experiências-piloto, e serão 13 nesta primeira fase, iniciar a integração de médicos dentistas nos cuidados de saúde primários, de modo a que os utentes tenham uma acessibilidade fácil a cuidados de saúde oral e possamos prestar uma resposta com qualidade”, salientou o governante em declarações à Lusa.

RG-3131
Fernando Araújo, Secretário de Estado Adjunto e da Saúde

Fernando Araújo referiu que o objetivo é que, até final do 1.º semestre deste ano, o projeto-piloto possa arrancar “com os profissionais a poderem tratar os doentes”, seguindo-se, “durante um ano”, a monitorização e avaliação para a experiência ser, depois, alargada a outras zonas do país.

Segundo a Lusa, a escolha das unidades de saúde, nesta fase inicial, regeu-se por dois critérios, de acordo com o secretário de Estado: centros de saúde que “já tivessem condições físicas próprias para esse fim”, para que a experiência “pudesse ser iniciada mais rapidamente”, e locais onde não houvesse “tanta oferta de cuidados de saúde”.

OMS alerta: Cáries dentárias são a doença não contagiosa mais comum no mundo

Neste contexto, vale a pena salientar que as cáries dentárias são a doença não contagiosa mais comum no mundo, segundo um estudo da Organização Mundial de Saúde (OMS) recentemente divulgado pela “Mundo a Sorrir”, uma Organização Não Governamental (ONG) portuguesa.

O estudo concluiu que, em todo o mundo, 60 a 90% das crianças em idade escolar sofre de cáries dentárias. Nos adultos, o problema chega quase aos 100%, o que atribui às cáries dentárias o título de doença não contagiosa mais comum no mundo. O mesmo documento anuncia que, mundialmente, 30% das pessoas entre os 65 e os 74 anos já não possui dentes naturais.

Entre os fatores de risco causadores de cáries dentárias e doenças orais estão “uma dieta pouco saudável, o tabagismo, o abuso do álcool e uma fraca higiene oral, bem como desigualdades sociais ou outros determinantes”, afirma Miguel Pavão, médico dentista e fundador da ONG Mundo a Sorrir.

Neste contexto, o especialista lembrou a importância da escovagem dentária com pastas fluretadas para prevenir esta e outras patologias orais, sublinhando a necessidade major de oferecer cuidados de saúde oral a toda a população.

Patrícia Rebelo com Lusa


MORADA:

Rua Hermínia Silva nº 8 LJ A, Jardim da Amoreira
2620-535 Ramada

geral@raiox.pt